sábado, 23 de setembro de 2017

Estagiar no Parlamento Europeu » Alojamento

Recentemente, escrevi sobre o estágio que fiz no Parlamento Europeu (aqui). Expliquei como funciona e dei alguns detalhes, mas de uma forma mais geral. Recebi alguns e-mails e comentários com várias dúvidas de pessoas que também estavam interessadas em fazer o estágio.
Decidi escrever sobre algumas das dúvidas que surgiram e que eu também tive antes de fazer o estágio. Hoje, respondo às dúvidas sobre alojamento, contando um pouco da minha experiência com mais detalhes.

Primeiro que tudo, o alojamento no Luxemburgo não é caro, é muito caro!!! Sim, para nós, portugueses, que ganhamos um fantástico salário mínimo de 557€ mensais, pagar quase o dobro disso por um quarto está completamente fora de questão. Há que usar a bolsa de estágio (1293.96€/mês) com cuidado, pois metade ou mais vai logo para o alojamento.

Assim que o estagiário recebe a confirmação de que foi aceite no estágio, é disponibilizada, pelo Parlamento Europeu, uma lista de alojamento para os estagiários. Nessa lista, estão vários quartos e estúdios disponíveis na cidade do Luxemburgo e arredores e os contactos dos proprietários dos mesmos. O Parlamento adverte para as fraudes, pois não há garantias de que aqueles quartos existam. Estas listas não são oficiais, são de pessoas que enviam para lá os seus contactos, pois sabem que várias vezes por ano existem estagiários interessados em alojamento. É sempre aconselhável evitar pagamentos adiantados antes de ter a confirmação de que é de confiança. Uma forma de saber se são de confiança é perguntando a anteriores estagiários, cujos contactos são fornecidos. Existe também um grupo de estagiários no Facebook (reservado apenas a quem tenha sido aceite no estágio), onde podem pedir referências.

Os meus conselhos:
» Tentem, ao máximo, ficar na cidade do Luxemburgo ou próximo dela. Muitas das pequenas terras fora da cidade têm transportes diretos para o centro, mas aos fins de semana e feriados pode ser difícil apanhá-los, pois passam poucas vezes ou, por vezes, nem passam.
» Se possível, visitem o alojamento antes do aluguer. Se conseguirem ir para o Luxemburgo uns dias antes do início do estágio e ficar num AirBnb ou hotel, será ótimo para se familiarizarem com a zona e irem ver o alojamento pessoalmente.
» Levem algum dinheiro convosco para as primeiras duas semanas. A bolsa é paga a dia 15 de cada mês (acho que, no 1º mês, pagam um pouco mais cedo), e vão necessitar de pagar a primeira renda, caução e comida antes de a receberem. Se pedirem, o Parlamento pode adiantar o pagamento de metade da primeira bolsa, mas não vos aconselho a fazerem isso, pois vão andar sempre com o dinheiro contado.

A minha experiência:
Eu andava com muito trabalho na altura em que devia ter andado à procura de alojamento, por isso, esperei até ter férias para tratar do assunto. Tinha quase dois meses para tratar disto e acabei por tratar com três semanas de antecedência (não sejam como eu). Resultado: os alojamentos das listas estavam quase todos ocupados. Estas eram as pérolas que sobravam:
» Quartos partilhados: Para mim, estava fora de questão. Tenho 24 anos, gosto da minha independência e privacidade.
» Alojamentos que não permitiam visitas: Para quem aterra de pára-quedas num país desconhecido, não quer, certamente, passar três meses sozinho. Eu sabia que ia querer receber a minha família para me visitar, por isso, risquei logo esses.
» Quartos sem serventia de cozinha: Claro, eu até passo três meses sem comer! Só que não.
» Alojamento nas fronteiras: Embora muitíssimo mais barato, teria de apanhar mais que um transporte e perder 2 ou 3 horas nisso todos os dias.

Acabei por encontrar na internet uma agência imobiliária que alugava quartos em casas aparentemente espetaculares (Não vou partilhar o nome da agência porque não a recomendo de todo). As fotos eram lindas e as condições pareciam-me ótimas. Escolhi o meu quarto, reservei para os 3 meses (coisa esperta) e paguei as taxas para esse período. A localização era ótima (Gasperich), num bairro calmo e seguro, muito bem servido de transportes.
Cheguei ao Luxemburgo, levantei a chave na agência e fui para a casa. Procurei pelos 4 andares onde andava o meu quarto e não o encontrei. Vi uma porta para o quintal e decidi ir espreitar. Qual não é o meu espanto quando vejo um pequeno anexo nas traseiras da casa. Pois é, era o meu quarto. Era um quarto bom, mas não me agradava a ideia de ter de me levantar a meio da noite e passar pela rua para ir à casa de banho. E ninguém me tinha informado disto, por isso ali não ia ficar de certeza. Além disso, a cozinha era minúscula e era partilhada por dez pessoas.
Falei com a agência, que me mudou de alojamento. Fiquei no mesmo bairro, na mesma rua, mas numa casa muito melhor. Tinha muito mais espaço na cozinha, éramos menos inquilinos e o quarto era dentro de casa.

Ao fim de um mês naquele quarto, achei que precisava de mais espaço para mim. Eu adorava a casa, os meus colegas eram ótimos, mas éramos cinco pessoas a partilhar uma casa de banho (de manhã, era um caos) e eu não tinha onde receber a minha família.
Decidi dar outra vista de olhos pelas listas de alojamento do Parlamento, sem grandes expectativas. Encontrei, por acaso, um estúdio no bairro de Limpertsberg, muitíssimo próximo do Parlamento, e a renda era apenas mais 50€ do que estava a pagar pelo quarto. Teria onde receber visitas e teria um espaço só para mim. Visitei o estúdio, gostei muito dele e, no meu segundo mês, mudei-me para lá. Tinha alguns pontos negativos, sim, mas no geral a experiência foi boa.

Despesas:
Paguei, pelo primeiro quarto, 750€ por mês. Paguei taxas de agência de quase 300€. No fim, por rescindir o contrato mais cedo, paguei quase 200€ de "multa", que me descontaram da caução de 500€
Pelo estúdio, pagava 800€ por mês, mas acabei por gastar mais, pois tive de contratar um serviço de internet por 25€ por mês. Não tinha máquina de lavar roupa no apartamento, pelo que tinha de ir a lavandarias self-service (11€ cada lavagem + secagem), pedir à senhoria para lavar (10€ cada lavagem + secagem) ou recorrer a amigos (que foram maravilhosos e se ofereceram para me ajudar ❤). Esta é outra das coisas mais importantes do estágio. Façam amigos, eles serão a vossa família lá no Luxemburgo! Não sei o que teria feito em algumas situações mais complicadas que tive lá, se não tivesse tido a ajuda dos meus amigos. 

No geral, apesar de todos os pontos negativos, não posso dizer que a minha experiência com alojamento no Luxemburgo tenha sido má. Não foi, pelo contrário. Fiquei sempre bem alojada e não me faltou nada. Já tinha partilhado casa algumas vezes, enquanto estudei na universidade, mas nunca tinha vivido completamente sozinha. Achei que me sentiria sozinha, mas não foi isso que aconteceu. Foi uma experiência muito positiva!

Também queres estagiar no Parlamento Europeu? Tens dúvidas sobre alojamento ou qualquer outro assunto? Escreve-me para blog.mariajoao@gmail.com. 

2 comentários:

  1. O teu post é muito útil, não só para quem tenciona ir estagiar para o Parlamento mas também para ter noção do custo de vida no Luxemburgo! Nada barato! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Alexandra! :) Verdade, não é nada barato! Mas é um lugar de muitas oportunidades. Quem se esforçar consegue chegar muito longe lá :)

      Eliminar